quinta-feira, 10 de junho de 2010

xico sá


vai escrever bem assim na puta que o pariu... um texto muito bonito do xico sá...

VOU ME ENTORPERCER BEBENDO VINHO, VELHO WANDER

Tava aqui batucando o “Jornal da Morte”, um romance à queima-roupa, meio jornalismo lítero-qualquer-coisa, literatura de oportunidade, pulp-fiction de verdade, cujo título é do samba-sangue-sangue-sangue cantado por Roberto Silva & Nação Zumbi... Tava aqui batucando e eis que acabou o combustível, frio da porra, desci para comprar vinhos argentinos, media noche, a R$ 10, 12, 13, 14,90 se muito, e vinhos ótimos, a menos que você seja um escroto que cheira a rolha, um escroto feito o Renato Machado...
Mas ao descer do prédio-vilazinha aqui da Fernando de Albuquerque quase cá Augusta...
Sempre um perigo nos ronda.
O perigo da hora não é o PCC, nem a escrota da polícia...
A da vez parece a de 2.046, Os Segredos do Amor de Wong Kar-wai, aliás... parece mais aquela dos vestidos do alfaiate mãos-de-tesouras estilosas, platonismo seda javanesa da porra, do curta que encaixado em “Eros”, sabe?
Uma puta quase à minha janela com os vestidos mais lindos do universo. Sim, duas ou três coisas me interessam: pés-sujos, álcool e estilo.
Sempre trato mui bem minha vizinhança, oi, como vai, que tal, que passa, buenas noche, conheço as putas, pago cerveja para alguns ladrões, do jogo, bem sabes.
Mas aquela mulher, com aquele vestido...
Voltei com o meu carregamento novo de vinho, ela estava ainda mais linda, a mais linda da cidade, como pode?, o Iboti quase às moscas, ela pisando a fria passarela da existência...
Aqui em casa, ela fez o Fashion-Week de verdade, Fashion-Week de cu é rola, estilo é outra coisa, estilo é Hemingway e amor gostoso e delicado e para siempre, o amor de muito, o amor que te espera com a elegância das calçadas!

Um comentário: